Você é um procrastinador profissional. Pare agora ou destrua seu futuro

Tempo de leitura: 16 minutos

Procrastinar é um hábito presente na vida de muita gente. Eu confesso, sou um procrastinador. E o ser é uma desgraça. Eu já perdi momentos únicos da vida e muitas oportunidades por causa disso. Essa maldita arte do deixar para amanhã é excessivamente nocíva e, não tenha dúvidas, é capaz de destruir absolutamente tudo.

O desafio se multiplica quando estamos diante do Facebook. Quantas armadilhas, meu Deus! Vídeos, Gifs (sou doentemente viciado neles), tara por fazer comentários lacradores, etc. Se a gente entrar no Facebook desavisado, só saímos horas depois, por exemplo.

Também enfrento a procrastinação corporativa/profissional. É quando deixo a aba aberta de um artigo por semanas. Olho para essa aba e digo: “Artigo importante, vou ler”. Mas sempre empurro pra frente. Um app para profissionais em procrastinação como eu se chama Pocket. Tudo o que eu prometo que vou ler um dia, mas nunca leio, jogo pra lá.

E aí, já passou por isso?

Eu acredito que só há, finalmente, uma única coisa forte o suficiente para te fazer repensar a procrastinação: Você vai morrer. Ou você faz alguma coisa, ou desperdiçará grande parte da sua vida porque optou ver mais um video engraçado no Facebook ao invés de focar no que era necessário.

Você não sabe o que vai acontecer amanhã. Nossa vida é um vapor. Passa num piscar de olhos. E sim, nós todos iremos morrer. E aí fica a pergunta: Você será aquela pessoa cheia de remorso e arrependimentos por ter largado mão de tantas oportunidades durante sua vida por besteiras?

Bem, não sei você, mas me aflige profundamente imaginar que eu passarei por essa terra como um indigente e com realizações pífias ou insignificantes. Portanto, sempre que a morte bate na minha mente, eu acabo encontrando “força” para realinhar minha consciência de volta a normalidade e distante da morcegagem profissional.

Definição “científica” de procrastinação: Ato ou efeito de gazetear. Morcegar. Deixar para amanhã. Entrar no Face para ficar rolando o news-feed até a rolagem infinita acabar e você conseguir ver os links no rodapé da página.

O que você vai ler neste artigo

  • Experiências pessoais próprias do autor;
  • Dicas e testes que funcionaram comigo;
  • Sugestões de apps e “métodos” que estão me ajudando;
  • Inspiração para você não desistir.

O que você não vai ler neste artigo

  • Artigos científicos que comprovem tudo o que eu falar;
  • Experiências extra-terrestres;
  • A solução mágica para seus problemas;
  • Um método infalível para resolver a sua procrastinação.

O que eu gostaria muito que você fizesse

  • Se você é um procrastinador, deixe experiências de vitória e derrota nos comentários;
  • Conte, nos comentários, também os métodos e aplicativos que te ajudam a vencer esse vício;
  • Compartilhe este artigo com seus amigos para conseguirmos compilar dicas, métodos, experiências e casos de vitória para inspirar outros que também precisam <3

Tudo o que me atrapalha a vencer a procrastinação

tropeçar - procrastinar

Tem um monte de coisas que me atrapalham a vencer esse “diabo”. Eu resolvi citar as que mais me fazem tropeçar e o que eu busco fazer para vencê-las. Talvez seja parecido com as suas, talvez não (hehehe). Mas espero, de coração, que te ajude:

Não planejar meu dia

Eu sempre me ferro oméricamente quando eu não planejo meu dia. Cara, eu perco tempo, pego as piores rotas, erro horários, chego atrasado nas coisas. Tudo porque eu não gastei míseros 5-10 minutos “amolando o machado”.

Portanto, amole o bendito. É ridiculamente simples e deveriam ensinar isso na escola, numa boa. Mas enfim, ao acordar, planeje bem o seu dia e tudo o que você precisa fazer.

Esquecer de fazer uma lista de tarefas

Falando naquilo que você precisa fazer, não existe nada mais matador (pra mim, claro) que fazer uma listinha de tarefas que eu preciso realizar durante o dia. Eu faço tipo assim:

  • Ir andando para o trabalho
  • Zerar inbox
  • Desenhar tela XPTO
  • Entregar documento para Fulano
  • Tirar xerox de tal coisa
  • Ligar na assistência técnica XYZ
  • Correr

Isso me ajuda a ter uma visão do que eu preciso fazer. De cara, já consigo ver quais são as coisas mais trabalhosas e tenho uma ideia do que eu preciso para realizar cada tarefa. Por exemplo, se eu quero correr no final do dia, eu preciso levar minha roupa na mochila, senão não realizarei essa tarefa (porque eu saio do escritório e vou direto correr, por ex).

Parecem coisas tolas e você pode até achar que eu sou um bobo. Mas eu realmente preciso de fazer uma lista tão simples assim para conseguir fazer as coisas. Caso contrário, dá tudo errado e eu viro o famoso carangueijo: Só ando de lado 🙁

Barrigar tarefas chatas só porque elas são chatas de se fazer

Cara, como é chato fazer tarefas chatas. Mas são importantes. Se eu não planejei meu dia e não fiz uma lista de tarefas básica, certamente barrigarei todas as tarefas chatas que tiverem a minha frente. Sempre haverá um trailer de filme de super-herói para assistir, um Ao Vivo pra me distrair ou notícias da Globo.com para esfarelar meu tempo e meu dia.

Mas sabe, sempre que eu coloco o reloginho do pomodoro pra rodar, eu consigo matar essas tarefas. Isso me ajuda demais. Marco os 25 minutos e pronto. Parece até que colocaram um prato de bacon na minha frente. Começo a trabalhar e, quando menos espero, realizei aquela tarefa bendita e chata. E mais, ainda costuma sobrar uns minutinhos desses 25.

Ser dono do meu próprio tempo

Ser dono do próprio negócio, do próprio nariz, da própria vida é um negócio que dá trabalho, viu. Era mais fácil quando tinha mais gente cuidando da minha vida pra mim. Ser dono do próprio tempo é uma coisa louca. Porque aqui a gente acaba engolido pela nossa prepotência. Sempre achamos que controlamos o tempo. Mas nós estamos, digamos, submissos e escravos dele. Nós andamos sobre o tempo e não o contrário. Portanto, se não o respeitarmos, ele vem e nos atropela.

É tipo aquele jovem malemolente que acha que conhece o mar. E a história a gente já conhece. Vem as correntezas, a maré sobe, o tempo fecha e pronto. Se ferrou. Com o tempo é a mesma coisa. A gente acha que tem controle, mas não tem. Temos zero. Quanto mais cedo o respeitarmos, mais cedo aprenderemos a lidar com ele da forma certa.

Não subestime o poder do tempo. Ele pode ser uma “draga” na sua vida se você não aprender a respeitá-lo.

Não estabelecer metas diárias, semanais e mensais

Ainda falando de tempo, um problema sério que eu tenho é a falta de capacidade de assimilar as coisas fora do curto-prazo. Não sei você, mas enxergar as coisas no médio e longo prazo é muito difícil e excessivamente intangível para uma mente procrastinadora como a minha.

Portanto, quebrar as metas maiores até que elas se tornem diárias faz tanto sentido. O dia de hoje é o curtíssimo prazo e é algo que eu consigo ver e “tocar”. Uma vez que isso ocorre, consigo errar menos e me aproximar mais das metas de médio e longo prazo justamente porque a soma das metas diárias me ajuda muito nesse percurso.

Mais uma vez, quando eu não faço isso, meu forninho cai bonito. Por isso, minha luta precisa ser constante para não perder minhas metas diárias de vista.

E olha, isso serve pra tudo. Alguns exemplos:

  • Correr 100km no mês: Divida 100km pelos dias de atividade que você faz. Se são 3x por semana, você pratica exercícios 12x por mês. Ou seja, sua meta é realizar 8,3km por dia que se exercitar. Micro-metas para alcançar uma meta de “longo prazo”.
  • Perder 12 quilos no ano: Divida os 12 quilos pelos 12 meses. Tá fácil, dá 1 quilo por mês. Agora divida o quilo por semana. Teremos 250 gramas por semana. Não parece tão impossível quando olhamos por semana, concorda? Pois é. 250 gramas é possível. 12 quilos em uma semana, não.
  • Economizar R$5.000,00 em um ano: Mais uma vez, vamos dividir esses R$5.000,00 em 12 meses. Dá R$416,66 por mês e R$13,80 por dia. É aquele Uber que pode virar ônibus, o almoço com os colegas de trabalho que pode ser menos pomposo, as balas, chicletes e chocolates que a gente compra sem ver, etc. Uma dica especial aqui é anotar no caderno tudo o que você gasta de dinheiro todos os dias. Isso ajuda muito a controlar melhor sua grana, de maneira geral. Bem, me ajuda, né.

Sei que é uma “técnica” manjadona, mas funciona que é uma beleza, viu. Não tem jeito, se a gente não se disciplinar nas pequenas coisas, jamais conseguiremos disciplina para alcançar coisas maiores. É dando conta do pouco que aprendemos e ganhamos capacidade para dar conta do muito. Nunca o contrário.

Esquecer de estabelecer um calendário macro de atividades

Estou aprendendo que por mais que o Trello, Asana, Wunderlist, etc sejam lindos, nada melhor que ter uma agenda de atividades bem definida, impressa no papel e colada na parede do seu quarto/apartamento.

Olha, você precisa educar seu cérebro rebelde que existe um planejamento mensal, semanal e diário. Quando você olha pra essa cartolina na sua cara, fica bem claro que dias X, Y e Z você irá praticar exercício, dia W você irá em tal reunião, etc.

Mais uma vez, é simples, parece bobo, mas é muito, muito, muito, muito traiçoeiro. Não acredite que você é capaz. Eu estou buscando aceitar cada vez mais minha condição para, igualmente, aceitar esse monte de coisa em cima de mim. Falo por mim, quanto mais eu aceito, mais essas coisas funcionam.

Como micro-hábitos me ajudam a parar de procrastinar

arrumar cama - procrastinar

Com pequenos hábitos. Você só pode matar a procrastinação se criar “micro-hábitos” na sua vida. Somando esses “micro-hábitos”, você estabelece uma rotina (não aquela chata) e, por fim, passa a realizar as coisas ao invés de se perder nos tweets do Padre Fábio de Melo.

Porque você deve arrumar sua cama todos os dias

Certa vez, ouvi uma história muito bacana. Ela vem do exército e não sei se é verdade. Mas vou usá-la porque o exemplo é bom, independentemente de ser de fato verdadeiro.

Todos os dias, no exército, os soldados são obrigados a deixar sua cama impecável. Todo santo dia. As vezes a gente acha que isso é uma questão de disciplina, rigor. Mas me parece que não. É algo maior que isso.

Há dias em que iremos realizar muitas coisas. Que tudo dá certo. Ou a maioria dá. Mas haverá dias em que tudo pode dar errado. E a sensação do fracasso de tudo dar errado é muito forte. Tão forte que é capaz de nos fazer acordar desanimados no dia seguinte ao ponto de nos tirar totalmente do foco.

Os soldados arrumam sua cama de forma impecável para, caso esse dia chegue, eles fizeram ao menos uma coisa muito bem feita. Sua cama. Portanto, eles chegam no final do dia, olham pra sua cama e lembram imediatamente que ao menos uma tarefa foi realizada com sucesso.

Estabeleça sua “cama arrumada” para sempre te manter no foco, mesmo que o dia não tenha sido como você esperava.

Métodos simples e eficientes que eu uso

métodos - procrastinar

  • To-do List: Eu faço uma lista de tarefas e planeje minimamente a ordem delas antes de começar a fazer coisas;
  • Pomodoro: Eu uso a técnica de 25min/5min para conseguir realizar as tarefas com o máximo de foco possível;
  • Agenda: Tento marcar tudo na minha agenda para ter uma visão clara de tudo que tenho que fazer;
  • Rotina: Busco estabelecer rotinas e hábitos para me ajudar a realizar as tarefas. Definir dias de exercício físico, coisas do tipo;
  • Anotações: Anoto todas as reuniões. Levo meu Moleskine (ui, que chique) pra todo lado e sempre anoto tudo o que posso. Também faço anotações no Evernote. Isso me ajuda a memorizar o que aconteceu na reunião e também me ajuda a relembrar o que eu preciso fazer em seguida.

Ah! Anotar em reuniões também tem um segredo: Te ajuda a não dormir 😉 Guarda essa no coração!

Coisas extras que funcionam muito bem comigo:

  • Audiobooks: Eu tenho uma super dificuldade de me manter focado quando estou lendo. Quando percebo, estou viajando a quilômetros de distância. Para resolver isso, passei a ouvir livros. Ouço quando estou no ônibus e quando corro ou caminho. Isso me fez ler uma média de 2 livros por mês em 2016. Hoje venho mantendo mais ou menos essa média e tem sido incrível;
  • Música: Quando estou executando tarefas chatas ou algo do tipo, coloco meu Spotify pra trabalhar, ligo um punk rock alto (ok, as vezes é Adele) e boom! Fico super focado. Me ajuda bastante também a prestar atenção em uma coisa só;
  • Compromissos sociais: Me comprometer publicamente a fazer alguma coisa. Este post é um exemplo disso. Me comprometi publicamente. E aqui está ele, publicado 🙂 Quando me comprometo com alguma tarefa publicamente, essa “pressão” da entrega me impulsiona e ajuda muito a cumprir o que prometi.

São algumas dicas da minha experiência pessoal. Não significa que vai funcionar igual pra você. As vezes pode até funcionar melhor pra você que pra mim. Se você tiver outras dicas, deixe nos comentários, será bem legal conhecer mais estratégias como essas 🙂

O que é a técnica Pomodoro: Pomodoro é uma técnica criada pelo Francesco Cirillo nos anos 80 (1980). Há 6 passos básicos:

  1. Escolha a tarefa que você quer executar;
  2. Ajuste o timer do relógio (eu uso 25 minutos);
  3. Trabalhe nessa tarefa até o timer se esgotar;
  4. Após o término dos 25 minutos, anote um palitinho (número de ciclos de tarefas que você fez);
  5. Se você tiver menos que 4 palitinhos marcados, descanse 5 minutos e depois volte para o segundo passo;
  6. Após 4 pomodoros, descanse por um período maior (entre 15 e 30 minutos) e volte sua contagem (palitinhos) para zero e comece tudo novamente 😉

Aplicativos que eu uso para evitar procrastinar

aplicativos - procrastinar

Qualquer app para cronometrar os ciclos da técnica Pomodoro. Neste momento, uso o Be Focused, mas temos vários outros, como:

  • Pomodrone, recomendado pelo Luiz;
  • Cuckoo, indicado pelo Renato;
  • Pomello App (integra com Trello), indicado pelo Gabriel;
  • Timer de cozinha 🙂 Eu já comprei o meu! Dica do Rafa.

Escape (você pode trocar pelo Desktime, Harverst App, entre outros), que mede o que faço no computador, ou seja, quanto tempo gasto em cada app, aba do navegador, etc.

Também uso o Moves, comprado pelo Facebook, que mede caminhada, corrida, deslocamento, tempo de escritório e semelhantes. Para me manter nas metas de exercícios, além do Moves, uso o app da Nike+, que me ajuda a monitorar minhas corridas. Você pode trocar o app da Nike+ pelo RunKeeper e similares.

Conclusão

conclusão - procrastinar

O primeiro passo para qualquer procrastinador é admitir que procrastina. Não interessa muito o nível dessa procrastinação, mas o admitir. Uma vez reconhecido o problema, fica muito menos complexo e difícil tratá-lo. Isso, tratamento.

É o que eu tenho feito e, apesar de umas idas e vindas (é super normal, fique tranquilo), tem funcionado comigo e sempre que eu sigo as dicas que eu deixei aqui, tenho conseguido ser uma pessoa mais produtiva e focada.

E quando eu falo de ser mais produtivo e focado, não estou falando de ser um cara que trabalha infinito, doente por “foco em resultado”. Nada disso. Apenas estou me referindo que conseguir me organizar, estabelecer hábitos e realizar tarefas que geram pequenas vitórias diárias me ajudam a alcançar as conquistas maiores (vulgo planejamento de médio e longo prazo).

Olha, isso daqui não é uma receita de bolo, definitivamente. Tampouco uma regra absoluta e aplicável a qualquer bípede. Há muitos métodos que você pode, sem dúvidas, aprofundar. O fato é que há como vencer a procrastinação. Primeiro, você deve admitir que precisa de ajuda e, segundo, começar a testar alguns métodos base para encontrar o que adapta melhor a você. Temos o GTD, o próprio Pomodoro, por exemplo, entre tantos outros. Vale a pena seguir pesquisando. Ah, se você tiver sugestões, deixe nos comentários, porfa! 🙂

Bônus: Um TED “lacrador” sobre como parar de procrastinar

Tim Hurban mandou um TED daqueles e é com ele que fecho minha contribuição. Espero de todo coração que você siga lutando contra esse mal incontido que, muitas vezes, parece maior que nós mesmos. Ainda sim, não se esqueça, é possível vencer a “arte de deixar para amanhã” 😉

Bônus 2: Um TEDx sobre criar pequenos hábitos

E este é o bônus 2. Infelizmente não encontrei um com legendas em português. Mas vale o esforço, prometo 🙂 É sobre a criação de pequenos hábitos e como isso ajuda a parar de procrastinar:

Bônus 3: Artigos complementares sobre produtividade

Procrastinar é quase o oposto de ser produtivo. Separei um par de artigos que podem servir para aprofundar no tema. Alguns deles do próprio VDS e que possuem uma audiência e engajamento muito legal:

Ps: Nunca se esqueça. Você vai morrer. O que você vai fazer com isso?

PS2: Que o seu entulho seja o seu pedagogo. Que os nossos erros nos ensinem.

Sobre Matt Montenegro

Matt Montenegro é fundador do Barba Ruiva, que funciona como um guarda-chuvas para o Beved, um mercado livre de cursos online, o Vida de Startup, este blog onde é escritor e criador e o Aio, um YouTube corporativo para base de conhecimento, comunicação interna e mini-treinamentos para empresas. Também é formado em Comunicação Social(Publicidade) na Newton Paiva, cursou a Pós-Graduação em Design de Interação na PUC e especialista em User Experience. É membro ativo do SanPedroValley, comunidade auto-gerenciada de startups da região metropolitana de Belo Horizonte.

  • Maycon Willer

    Parabéns Matt, mais um post bem escrito. Como sugestão de app eu já utilizei o Habbit Hub, ele ajuda a criar e estabelecer novos hábitos. Quando comecei a utilizá-lo era exatamente para procrastinar lendo livos, ou seja, tentando criar um bom hábito. No começo eu estava empolgado, mas em algum momento perdi a disciplina e parei de segui-lo. Mas ainda assim, eu acredito que ele me ajudava a manter o foco na meta.

    • Que legal, @mayconwiller:disqus! Não conhecia o Habbit Hub! Vi que tem uma versão pra iOS chegando! Assim que liberar vou tentar testar, me pareceu muito legal!

  • Andrew_Felipe

    Eu tenho desativado meu 3g do celular, pois, quando não estou em um local com wi-fi (minha empresa, em casa ou na casa de alguém) significa que estou em um local que devo ter foco, por exemplo: Dirigir, em um evento e etc. Caso eu esteja em um consultório aguardando atendimento ou coisa do tipo, vou manualmente e ligo o 3G… Este pequeno ato evita dividir a atenção com as notificações do celular, que mesmo que você não o veja, ele fica te incomodando e faz pensar: “será que é importante?”, e em um pareto, mais de 80% das notificações são “besteiras”.
    Outra coisa que fiz foi sair de alguns grupos bobos de whats e desativar a notificações da maioria dos outros grupos (grupos da empresa, da família, amigos, etc) pois assim, visualizo a mensagem quando realmente estou com tempo e vejo todas de uma vez só.

    Outro App que uso a mesma conta no celular e no pc é o Rescue Time, toda semana ele envia um e-mail com o resumo da sua semana e você pode classificar os apps e programas do PC como produtivos ou não. Então, eu avalio minha rotina e com essas informações tento remover o máximo o facebook da minha vida, whats e etc…

    Enfim, temos o mesmo problema, e também estou utilizando algumas metologias para resolver, vamos em frente!
    Obrigado pelas dicas e sucesso.

    • Fala @Andrew_Felipe:disqus! Tento desativar o máximo de notificações possível. No celular, especialmente. Essas notificações tiram nossa atenção mesmo! Eu também sai de todos os grupos de Whatsapp que não são objetivos (que acabam virando conversa de boteco) e isso me ajuda muito.

      O Rescue Time é um app fantástico. Conheço vários caras que usam ele até hoje. É tipo o Desktime, acredito. Tem uns apps mais agressivos, que chegam a bloquear seu navegador e impedindo que você consiga acessar o Facebook, por ex. É extremo, mas pode ser útil para algumas pessoas hehe 🙂

      • Rafael Dalosto

        Eu uso o RescueTime para analisar o que está tomando o meu tempo, e o Self Control para bloquear o acesso a coisas que estão tomando o meu tempo. Portanto, toda semana analiso o relatório do RescueTime, se tiver algum link lá que está me consumindo, ele vai pra Blacklist do Self Control. Ai quando quero foco extremo, ativo o Self Control por 1 hora e adeus buracos negros de tempo da Internet.

        • Massa, @rafael_dalosto:disqus! O Self Control é bem agressivo mesmo, mas funciona super bem pra quem realmente precisa de um “tapinha” extra hehehe 🙂 Mas boa, é uma ótima sugestão pra quem não resiste abrir uma aba do Facebook de 5 em 5 minutos…

  • Marcus Neves

    Parabéns Matt, muito bom o post.
    Sobre a lista e a agenda eu venho utilizando um sistema interessante (manual) com o bom e velho caderno e caneta, que chama Bullet Jornal (http://bulletjournal.com/).

    Gosto bastante!! Teste depois.

    • Legal! Já conhecia o Bullet Journal. É uma boa opção, @disqus_G9DbikgtQu:disqus. Obrigado por indicá-la!

  • welton

    Gostei bastante do texto. Também sou um procrastinador de carteirinha e venho lutando a um bom tempo contra, já ganhei bastante batalhas felizmente. Vou indicar algumas 3 coisas que funcionaram comigo, talvez ajude alguém que precise.
    Para manter o foco, eu segui um habito muito frequente de meditação por cerca de 1 ano todos os dias, a meditação traz muitos benefícios, mesmo agora que parei de realizar ainda sinto os benefícios que aprendi ( ajuda muito a focar na leitura de livros e tarefas desgastantes) .
    Conheci o aplicativo Habitica, não é nada mais que uma lista de tarefas porém tem uma mistura de RPG com gamificação, faz a experiencia ser muito gostosa, e te motiva a fazer as tarefas para evoluir de level.
    E por ultimo indico a leitura do livro “O poder do Habito” apesar de possuir um titulo de alto ajuda, ele é baseado em estudos científicos e passa longe de ser um livro motivacional de algum Guru de produtividade. São estudos focados na mente fazendo com que vejamos o mundo e os hábitos de forma diferente no nosso dia a dia. Desse forma a gente entende porque fazemos o que fazemos.

    • Fala @disqus_cqJ9Dc2Dt3:disqus! Eu também li o livro O Poder do Hábito e é fantástico. Também foi muito importante para mim. Obrigado pelas lembranças, excelente!

  • Aluísio de Paula

    piá, ouso dizer que é o seu melhor texto. pelo menos que eu li. valeu!

    • Poxa, obrigado, @alusiodepaula:disqus! Fico feliz que tenha sido útil!

  • Dandara Oliveira

    Super indico esse post, Matt!
    Muito bom..Eu que sempre procrastenei em tudo na vida, agora me vejo apta a sair da zona de conforto. Esse texto me caiu como uma luva! Examente o que eu estava precisando ler. 🙂

    • Obrigado, @disqus_i4piphgQ2E:disqus! Espero que te ajude assim como tem me ajudado! Não é fácil, mas vamo que vamo!

  • Joselé Elias Martins

    Parabéns Matt meu amigo excelente artigo e formato de leitura, só uma dúvida onde consegue audiobooks ??? e quais recomenda para ouvir.

    • Uso o Audible, @josel_elias_martins:disqus 🙂

      • Tem também o 12Minutos.

  • Marco Van Brain

    Puts Matt, esse foi muito phoda, vamos lá;

    Procrastination: Tenho muita dificuldade com escrita, toda as vezes que tenho que escrever textos grandes, artigos ou afins é a treva.
    Fracasso: Contratei uma profissional de redação para dar aquele UP na minha escrita, fui em 3/12 encontros e nunca mais voltei (Ainda preciso de uma mentora de redação se souber de alguém na modalidade permuta ou filantropia, é só gritar).
    Sucesso: Fiz um curso de blogueiro chamado Text Machine, depois dele tenho 10 artigos publicados no linkedin e um convite para escrever em um blog de TI.

    • Obrigado por deixar suas sugestões pra gente, @marcovanbrain:disqus, muito legal!

  • Gustavo José Sardagna

    Até terminar a leitura do artigo eu devo ter parado umas 4 vezes para dar aquela espiada marota nos Grupos do WhatsApp 🙁

    Gostei muito do que li e tenho uma lista de amigos que vão adorar essas dicas.
    Parabéns @eusouomatt:disqus, muito bom!